Ensinando a criança a comer melhor: dicas para te ajudar

Ensinando a criança a comer melhor: dicas para te ajudar

Ensinar a criança a comer melhor é fundamental no desenvolvimento infantil, pois impacta diretamente na saúde, no crescimento e no seu desenvolvimento cognitivo. Pois, é nesta fase da vida que se estabelecem os hábitos alimentares, os quais podem perdurar por toda a vida adulta, influenciando o bem-estar geral.

Além disso, uma alimentação rica em nutrientes favorece o fortalecimento do sistema imunológico, reduzindo a ocorrência e a gravidade de infecções comuns nesta faixa etária. 

Também cabe destacar a importância de evitar déficits nutricionais que possam levar ao desenvolvimento de anemia, raquitismo entre outros problemas de saúde.

A introdução de uma variedade de alimentos, que inclua legumes, frutas, cereais integrais, proteínas magras e laticínios, possibilita uma melhor aceitação de sabores e texturas, fomentando escolhas alimentares saudáveis no futuro. 

Portanto, ensinar a criança a comer melhor, garantindo uma dieta balanceada não apenas atende às necessidades fisiológicas das crianças mas também estabelece a base para um padrão alimentar saudável ao longo da vida. 

Por que as crianças relutam tanto à alimentação saudável? 

Abordar a hesitação das crianças a comer melhor, requer uma compreensão das suas motivações e preocupações, uma vez que  crianças podem ser naturalmente desconfiadas de novos alimentos por diversas razões. Vejamos: 

Fatores Sensoriais

Alimentos saudáveis, por vezes, apresentam texturas menos familiares ou agradáveis para as crianças, podendo resultar em resistência. Além disso, as preferências naturais por sabores doces ou salgados, comuns em alimentos processados, podem criar relutância em experimentar opções mais saudáveis.

A aparência também desempenha um papel significativo, uma vez que cores ou formas peculiares podem despertar desconfiança, contribuindo assim para a rejeição alimentar infantil. Compreender e abordar esses fatores sensoriais é essencial para promover escolhas alimentares saudáveis desde a infância.

Influências Externas

As influências externas, como o ambiente familiar, exercem um impacto significativo nas preferências alimentares das crianças, uma vez que os hábitos alimentares estabelecidos dentro de casa moldam diretamente as escolhas e gostos dos pequenos, criando uma base sólida para suas preferências.

Assim como também os fatores externos, como a publicidade e os comentários dos amigos podem desencorajar as crianças a experimentarem novos alimentos, contribuindo para a resistência alimentar.

Dessa maneira, reconhecer e abordar essas influências externas é crucial para criar um ambiente favorável ao desenvolvimento de hábitos alimentares saudáveis desde a infância.

Controle e Autonomia

Crianças estão em fase de desenvolvimento da autonomia e podem usar a alimentação como uma forma de expressar controle sobre suas escolhas.

Experiências Anteriores

Uma má experiência pode levar a uma aversão duradoura a certos alimentos ou sabores.

Medo do Desconhecido

Assim como em várias áreas da vida, crianças podem ter receios em relação ao desconhecido, incluindo novos alimentos.

Ao entender as razões por trás da reticência, os pais podem tomar medidas mais informadas para apresentar alimentos saudáveis de maneiras que sejam atraentes para as crianças, ajudando-as a superar suas hesitações e a adotar um estilo de vida mais saudável. 

O papel dos pais no estímulo para a criança comer melhor

A responsabilidade dos pais para a criança comer melhor é inestimável. 

Já que desde cedo, as crianças observam e imitam comportamentos dos adultos, tornando essencial que os pais sejam modelos positivos em relação à comida. 

Portanto, se você não tem uma alimentação saudável, dificilmente seus filhos terão. 

Dessa maneira, busque criar rotinas alimentares, pois, a estabilidade de horários para as refeições e a prática de comer à mesa, sem distrações como televisão ou dispositivos eletrônicos, ajudam a criar um ambiente positivo em torno da alimentação.

E também evitando a pressão e as recompensas alimentares. Oferecer comida como recompensa ou pressionar para que a criança coma pode gerar uma relação negativa com a alimentação. 

Alternativamente, deve-se encorajar o consumo de alimentos saudáveis através do diálogo e do incentivo positivo.

É muito importante saber disso: Os pais têm a capacidade de transformar as refeições em momentos de aprendizado e descoberta, desmistificando preconceitos em relação a determinados alimentos e ensinando verdadeiramente a criança a comer melhor. 

 Ao fazerem isso, estarão estabelecendo as bases para que as crianças desenvolvam escolhas alimentares inteligentes e sustentáveis ao longo da vida.

Estratégias criativas para convencer a criança a comer melhor

Ao introduzir alimentos saudáveis na dieta das crianças, é essencial empregar abordagens que capturem seu interesse e paladar. Aqui estão algumas estratégias criativas que incentivam a criança a comer melhor: 

Utilize apresentações divertidas: Transforme frutas, vegetais e outros alimentos saudáveis em obras de arte no prato. Faça carinhas com hortaliças ou use cortadores de biscoitos para criar formatos interessantes.

Aposte na variedade de cores: Um prato colorido é mais atraente. Uma diversidade de cores não só é visualmente estimulante, como também indica uma variedade de nutrientes.

Crie uma rotina positiva de refeições: Estabeleça momentos para as refeições em família, sem distrações eletrônicas, onde todos compartilham de alimentos saudáveis, reforçando essa prática.

Use a fome a seu favor: Enquanto esperam pelo almoço, ou jantar, dê pequenos pedaços de tomatinhos, cenouras ou outros alimentos saudáveis em palitos para as crianças comerem, aproveite que estarão com fome e mais facilmente aprovarão os alimentos oferecidos. 

Dê nome aos pratos: Criar nomes divertidos e atrativos para os pratos saudáveis pode despertar a curiosidade das crianças e incentivá-las a provar novos alimentos.

Ao adotar essas táticas, os pais não só tornam a alimentação saudável mais apelativa para as crianças, como também ensinam hábitos alimentares que podem ser benéficos para a vida toda. 

A chave é a persistência e a criatividade para fazer da comida saudável uma parte atraente e normal da dieta familiar.

Participar ativamente de todo o processo, desde a seleção até o preparo dos alimentos, ajuda a criança a desenvolver uma relação positiva com a comida e a fazer escolhas alimentares saudáveis de forma autônoma! 

ensinando a criança a comer melhor - prato divertido

Lidando com a recusa: Táticas para evitar confrontos durante as refeições

Quando uma criança se recusa a comer determinados alimentos, é fácil para os pais sentirem-se frustrados e caírem na armadilha dos confrontos.

Contudo, existem táticas suaves para lidar com essa recusa que podem encorajar a criança a se aventurar e explorar novos hábitos alimentares, sem criar uma atmosfera tensa à mesa. Confira: 

  • Ofereça variedades: Apresente uma gama de alimentos saudáveis em pequenas porções. A escolha pode empoderar a criança a experimentar novos alimentos por conta própria.
  • Seja um exemplo: Como falamos acima, as crianças aprendem por imitação. Quando veem os pais comendo alimentos saudáveis com prazer, são mais propensas a seguir o exemplo.
  • Evite o suborno: Prometer uma sobremesa como recompensa por comer vegetais pode reforçar a ideia de que vegetais não são agradáveis.
  • Respeite o apetite da criança: Se não estiverem com fome, não as obrigue a comer. Forçar pode causar ansiedade associada à alimentação.
  • Não transforme a comida em inimiga: Evite descrever os alimentos como "bons" ou "maus". Isso pode criar uma relação negativa com a alimentação.
  • Envolva a criança: Incluir a criança no preparo das refeições pode aumentar o interesse pelos alimentos que estão sendo oferecidos.
  • Mantenha a consistência: Oferecer regularmente os mesmos alimentos saudáveis pode aumentar a familiaridade e reduzir a resistência com o tempo.

Esses métodos requerem paciência e consistência. Refeições não precisam ser um campo de batalha, mas sim, uma oportunidade para ensinar às crianças a comer melhor, a importância de uma dieta equilibrada e prazerosa. 

ensinando a criança a comer melhor desde cedo

Alternativas saudáveis para lanches e sobremesas 

Incentivar as crianças a comer melhor, trocando seus habituais lanchinhos é, muitas vezes, um grande desafio.

Uma estratégia eficaz é substituir os lanches e sobremesas habituais por opções mais nutritivas que sejam igualmente atraentes para o paladar infantil.

Aqui estão algumas alternativas saudáveis que podem ser introduzidas na alimentação que farão a criança comer melhor 

  • Frutas Frescas e Secas: São doces naturalmente e ricas em fibras e vitaminas. Misture-as com iogurte natural ou prepare espetinhos coloridos de frutas para torná-las mais divertidas.
  • Smoothies e Vitaminas: Utilize frutas, leite ou leites vegetais e até verduras para criar bebidas saborosas e repletas de nutrientes.
  • Pipoca: Em vez de guloseimas processadas, opte por pipoca feita em casa com pouco sal e sem manteiga, o que constitui um lanche rico em fibras.
  • Biscoitos Integrais: Prefira os feitos com grãos integrais, que saciam mais e fornecem mais nutrientes do que os refinados.
  • Sorvetes de Fruta Caseiros: Congele purês de fruta ou iogurte para criar picolés naturais, uma opção refrescante e com menos açúcar.

Ao introduzir essas alternativas, é importante envolver as crianças no processo de preparação e escolha dos alimentos, transformando a seleção de lanches e sobremesas saudáveis em uma atividade divertida e educativa.

Celebrando as pequenas vitórias e mantendo a consistência

É extremamente importante reconhecer e celebrar cada passo positivo que a criança dá em direção a uma melhor nutrição.

De modo que as pequenas vitórias são marcos no processo de desenvolvimento de hábitos alimentares saudáveis e devem ser reconhecidas para encorajar a consistência nesse comportamento. Assim: 

  • Estabeleça metas alcançáveis para que a criança possa atingir regularmente. Isso irá gerar um sentimento de realização e encorajá-la a manter o bom trabalho.
  • Quando seu filho experimentar um novo alimento ou optar por uma fruta ao invés de um docinho, faça um elogio sincero. Este reconhecimento positivo irá motivá-lo a repetir essas boas escolhas.
  • Evite pressões e críticas. Em vez disso, crie um ambiente de apoio, onde a criança se sinta confortável para tentar novos alimentos sem medo de falhar.
  • Use recompensas não alimentares para celebrar conquistas, como adesivos ou atividades especiais juntos.

Mantenha a rotina de alimentação saudável com consistência, evitando mudanças bruscas de hábitos que possam confundir a criança. Esteja presente e participe do processo, demonstrando um comportamento alimentar saudável através do exemplo.

A regularidade nas escolhas alimentares saudáveis é chave para que a criança internalize estes hábitos e a consistência desses hábitsos assegura que as práticas saudáveis se tornem parte do cotidiano, e não apenas uma série de tentativas isoladas. 

Ensinando a criança a comer melhor

Concluindo 

Ensinar a criança a comer melhor não é uma tarefa de um dia só. Exige esforço, disciplina e, sobretudo, exemplo dos pais e cuidadores. Mas a recompensa é absolutamente valiosa, uma vez que os bons hábitos alimentares criados, serão levados para toda vida, garantindo saúde, bom desenvolvimentos e porque não, mais felicidade. Invista na nutrição adequada dos seus filhos, vocês todos só tem a ganhar. 

 

Leia também: 

Alergias alimentares: Tudo que você precisa saber imediatamente 

Introdução alimentar: Como escolher o cardápio inicial do bebê? 

 

Ficou com alguma dúvida sobre esse assuntou ou gostaria de sugerir uma nova matéria para nós? Deixe um comentário aqui embaixo! Ou compartilhe nas suas redes sociais para que mais pessoas também saibam que ensinar a criança a comer melhor é possível!  

Deixe um comentário

Obs: Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados.

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.