Precisamos proibir telas para proteger a saúde ocular infantil? - SunKids

Precisamos proibir telas para proteger a saúde ocular infantil?

No mundo de hoje, é quase impossível imaginar uma infância sem telas. De smartphones e tablets a TVs e computadores, as telas estão por toda parte, fazem parte do nosso dia a dia e impactam diretamente a saúde ocular delas. 
E, mesmo que a tecnologia tenha tornado nossa vida mais fácil e conveniente, ela também trouxe alguns desafios, especialmente no que se refere à saúde ocular de nossos filhos.
A literatura médicas sobre o assunto é vasta. De fato, estudos demonstram que a exposição precoce às telas pode ter um impacto negativo no desenvolvimento dos olhos da criança, levando a uma série de problemas oculares, como miopia, cansaço visual, olhos secos e mais: 
"Nota-se que o uso de telas por pacientes pediátricos tem relação com a ocorrência de prurido ocular, xeroftalmia, sensação de corpo estranho, lacrimejamento, visão turva, miopia, tique palpebral e diplopia transitória. Ademais, é evidente que o tempo de exposição a telas por crianças e adolescentes está muito acima do tempo recomendado pela Sociedade Brasileira de Pediatria e pela Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica." (Revista Eletrônica Acervo Saúde - | ISSN 2178-2091)
Por isso, é importantíssimo estarmos cientes sobre esse verdadeiro dilema digital e tomarmos as medidas adequadas para proteger a saúde ocular das nossas crianças. 
Neste artigo, exploraremos os efeitos da exposição precoce à tela na saúde ocular infantil e forneceremos algumas dicas sobre como minimizar os riscos e garantir uma visão saudável para seus filhos. Boa leitura! 
 

O Impacto das Telas Digitais na Saúde Ocular das Crianças 

Conforme especialistas, a exposição prolongada às telas digitais pode causar uma variedade de problemas oculares em crianças.

De modo que um dos problemas mais comuns é a miopia, ou visão embaçada à distância.

A miopia é causada pelo alongamento do globo ocular, que pode ser causado pela exposição constante a objetos próximos, como as telas dos dispositivos eletrônicos.

A fadiga ocular é outro problema muito comum associado ao uso excessivo de telas digitais.

Trata-se da sensação de cansaço e irritação nos olhos, que pode ser causada pela exposição prolongada à luz azul emitida pelas telas digitais, e você mesmo já deve ter experimentado seus sintomas. 

Sinais e sintomas de fadiga ocular digital em crianças

Os sintomas de fadiga ocular digital em crianças podem variar de pessoa para pessoa, mas alguns dos sinais mais comuns incluem:

  • Olhos secos e irritados
  • Visão turva ou embaçada
  • Dores de cabeça
  • Sensibilidade à luz
  • Dificuldade em se concentrar

Esses sintomas podem ser agravados pelo uso prolongado de dispositivos eletrônicos, principalmente em ambientes com pouca iluminação ou luz artificial.

Entenda o papel da luz azul no dano ocular 

A luz azul é uma parte do espectro de luz visível que é emitida pelas telas digitais.

E, embora a luz azul seja importante para manter o ritmo circadiano do corpo, a exposição excessiva a ela pode causar danos oculares e o pior: em alguns casos, irreversíveis. 

O fato é que a luz azul pode penetrar profundamente nos olhos, atingindo a retina e causando danos às células fotossensíveis.

Isso pode levar a uma série de problemas oculares, incluindo degeneração macular e catarata.

Prevenção e precauções para proteger os olhos de seu filho

Felizmente, há várias medidas que podemos tomar para minimizar os riscos associados à exposição precoce às telas digitais.

Separamos algumas dicas úteis para proteger a saúde ocular de seu filho. Confira: 

Limitando o tempo de tela para crianças

A Sociedade Brasileira de Oftamologia Pediatriátrica, recomenda que as crianças com idades entre 2 e 5 anos não devam passar mais de uma hora por dia em frente às telas digitais.

Para crianças mais velhas, o tempo de tela deve ser limitado a não mais de duas horas por dia.

Além disso, é importante que os pais estabeleçam horários regulares de tela e incentivem as crianças a se envolverem em atividades ao ar livre e outras formas de lazer. 

Vale ressaltar também que o uso de telas durante as refeições não é recomendado, assim como na hora de dormir! 

Exercícios oculares e técnicas de relaxamento para crianças

Os exercícios oculares e as técnicas de relaxamento podem ajudar a reduzir a fadiga ocular em crianças. Alguns exemplos de exercícios oculares incluem:

  • Piscar os olhos com frequência
  • Focar em objetos distantes por 20 segundos a cada 20 minutos
  • Fazer uma pausa a cada hora de uso de tela
  • Usar óculos com lentes especiais para bloquear a luz azul.  

BlueFlex, óculos anti luz azul criado especialmente para crianças

Além da sua função de proteção contra a luz azul, que entrega com máxima eficiência, o BlueFlex também é projetado com o máximo conforto para crianças em mente.

As armações são leves e flexíveis, proporcionando um ajuste suave e confortável no rosto das crianças.

Seu design ergonômico garante que a armação flexível se adapte perfeitamente ao formato do rosto, evitando desconforto durante o uso prolongado.

Com lentes de alta qualidade e um design moderno, o BlueFlex oferece não apenas proteção, mas também estilo e confiança às crianças.

Com essa combinação de proteção eficaz e conforto superior, os óculos BlueFlex são a escolha ideal para pais preocupados com a saúde ocular de seus filhos.  

saúde ocular: blueflex anti luz azul

Terapia ocular para crianças com fadiga ocular

Se o seu filho já sofre de fadiga ocular, a terapia ocular pode ser uma opção eficaz.

A terapia ocular envolve o uso de exercícios e técnicas para melhorar a visão e reduzir a fadiga ocular. 

Nesse sentindo, consultar um oftalmologista ajudará a determinar o melhor curso de tratamento para o seu filho, dependendo do tipo e gravidade da fadiga ocular.

A importância dos exames oculares regulares para crianças

Os exames oculares regulares são essenciais para detectar problemas oculares precocemente e garantir uma visão saudável para as crianças.

Segundo a Associação Brasileira de Pediatria, os pequenos devem fazer seu primeiro exame ocular aos seis meses de idade e, em seguida, a cada um ou dois anos, dependendo das recomendações médicas.

Concluindo 

A exposição precoce às telas digitais pode ter um impacto negativo na saúde ocular de uma criança, mas há várias medidas que os pais podem tomar para minimizar os riscos.

Limitar o tempo de tela, usar óculos com proteção contra luz azul, fazer exercícios oculares e relaxamento, buscar terapia ocular e fazer exames oculares regulares são algumas das maneiras de garantir uma visão saudável para seus filhos. 

Além, é claro, de incentivá-los sempre a uma vida com mais movimento e brincadeiras ao ar livre, que tanto servem para melhorar a saúde ocular, quanto diminuem os riscos da obesidade infantil, outro grande perigo de uma infância saudável.   

Deixe um comentário

Obs: Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados.

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.