Retinoblastoma: sintomas, diagnóstico e opções de tratamento - SunKids

Retinoblastoma: sintomas, diagnóstico e opções de tratamento

O retinoblastoma é um tipo de câncer ocular que se desenvolve na retina, o tecido sensível à luz localizado na parte de trás do olho. É mais comum em crianças pequenas, geralmente com idade inferior a 5 anos, podendo ocorrer devido a uma mutação genética hereditária ou de forma esporádica, sem uma causa conhecida.
Compreender os sintomas, o diagnóstico e as opções de tratamento para o retnoblastoma é fundamental para garantir o melhor resultado possível para as pessoas afetadas por essa doença.
Neste artigo, você encontrará informações relevantes sobre o retinoblastoma, principais esclarecimentos, processo de diagnóstico e as várias opções de tratamento disponíveis.

Sintomas do retinoblastoma

O retinoblastoma pode apresentar uma variedade de sintomas, que podem variar de leve a grave.

Segundo dados governamentais, 400 novos casos de retinoblastoma são registrados por ano no Brasil. 

De modo que é essencial que os pais estejam atentos a qualquer sinal de alerta e procurem atendimento médico imediatamente caso suspeitem de retinoblastoma. Alguns dos sintomas mais comuns incluem:

1. Reflexo branco no olho

Também conhecido como leucocoria, é um dos primeiros sinais visíveis do retinoblastoma.

Em condições normais, o reflexo pupilar é de cor vermelha quando uma luz é direcionada para o olho de uma pessoa.

No entanto, no caso do retinoblastoma, o reflexo pupilar pode aparecer branco, amarelo ou dourado. Esse reflexo branco pode ser observado em fotografias tiradas com flash, por exemplo. 

Portanto, se ao tirar fotos com flash do seu filho, o reflexo da pupila aparecer como falamos acima, busque ajuda médica imediatamente. 

2. Mudanças na visão

Crianças com retinoblastoma podem experimentar alterações na visão, como visão turva, visão dupla ou perda parcial da visão. Essas mudanças podem ocorrer gradualmente ou de forma repentina.

3. Dor nos olhos

Em alguns casos, as crianças com retinoblastoma podem reclamar de dor nos olhos. É importante prestar atenção a qualquer queixa de desconforto ocular e procurar orientação médica.

Vale ressaltar que nem todos os casos de reflexo branco no olho, mudanças na visão ou dor nos olhos indicam retinoblastoma.

No entanto, esses sintomas devem ser levados a sério e investigados por um oftalmologista especializado em oncologia ocular.

retinoblastoma infantil

Diagnóstico do retinoblastoma

O diagnóstico precoce do retinoblastoma é fundamental para garantir o melhor resultado possível para a criança e, em último caso, prevenir a cegueira como consequência. 

Os médicos utilizam uma combinação de exames clínicos, exames de imagem e, em alguns casos, biópsias para confirmar o diagnóstico de retinoblastoma.

Durante um exame clínico, o oftalmologista examinará cuidadosamente os olhos da criança em busca de sinais de retinoblastoma.

Isso pode incluir o uso de um oftalmoscópio, um instrumento que permite visualizar a retina e procurar a presença de tumores.

Assim como também, exames de imagem, como ultrassonografia ocular, tomografia computadorizada ou ressonância magnética, podem ser realizados para avaliar a extensão do tumor e determinar se há metástase ou disseminação para outras partes do corpo.

Em alguns casos, uma biópsia pode ser necessária para confirmar o diagnóstico de retinoblastoma.

Durante uma biópsia, uma pequena amostra de tecido é retirada do tumor ocular e examinada em laboratório para identificar as células cancerígenas. 

Entenda o caso de Luna, filha de Tiago Leifert

A descoberta do retinoblastoma na filha do apresentador Tiago Leifert, foi resultado de um acompanhamento oftalmológico cuidadoso e do reconhecimento de sinais de alerta pelos pais.

Durante uma sessão de fotos em família, eles notaram que o reflexo nos olhos da criança não era o usual vermelho, mas sim um reflexo branco.

Preocupados com essa observação, procuraram imediatamente um oftalmologista especializado em saúde infantil, que realizou exames detalhados e confirmou o diagnóstico de retinoblastoma.

Esse caso demonstra a importância da conscientização sobre os sinais visuais anormais, como o reflexo branco, e destaca a necessidade de buscar cuidados médicos especializados para garantir um diagnóstico precoce e um tratamento adequado para essa condição.

Opções de tratamento para o retinoblastoma

O tratamento do retinoblastoma é altamente individualizado e depende de vários fatores, como a localização e o tamanho do tumor, a extensão da doença e a presença de metástase.

As opções de tratamento podem incluir cirurgia, radioterapia, quimioterapia e terapia direcionada.

Cirurgia para retinoblastoma

A cirurgia é frequentemente usada para tratar o retinoblastoma, principalmente quando o tumor está localizado e não se espalhou para outras áreas do olho ou do corpo.

Existem diferentes tipos de cirurgia usados ​​no tratamento do retinoblastoma, incluindo:

1. Ressecção do tumor: durante essa cirurgia, o oftalmologista remove o tumor ocular.

Dependendo do tamanho e da localização do tumor, pode ser necessário remover apenas parte do olho (enucleação) ou o olho inteiro (enucleação total).

2. Crioterapia: durante a crioterapia, o médico usa um instrumento especial para congelar e destruir as células cancerígenas.

Essa técnica é frequentemente utilizada para tratar tumores pequenos ou para prevenir a recorrência após a ressecção do tumor.

Radioterapia para retinoblastoma

A radioterapia é outra opção de tratamento para o retinoblastoma, sendo utilizada para destruir as células cancerígenas.

Existem duas formas principais de radioterapia usadas no tratamento do retinoblastoma: radioterapia externa e braquiterapia.

1. Radioterapia externa: nesse tipo de radioterapia, feixes de radiação de alta energia são direcionados para o olho afetado.

Esse procedimento geralmente é realizado em várias sessões ao longo de várias semanas.

2. Braquiterapia: na braquiterapia, pequenas sementes radioativas são colocadas perto ou dentro do tumor ocular.

Essas sementes emitem radiação diretamente para as células cancerígenas, sendo uma forma de tratamento localizado.

retinoblastoma infantil

Quimioterapia para retinoblastoma

A quimioterapia é frequentemente usada no tratamento do retinoblastoma, principalmente quando o tumor se espalhou para outras partes do olho ou do corpo.

Esse tratamento pode ser administrado por via intravenosa, oral ou diretamente no olho afetado.

Existem diferentes medicamentos quimioterápicos utilizados no tratamento do retinoblastoma, e o protocolo de tratamento varia de acordo com a situação de cada paciente.

A quimioterapia pode ser usada antes da cirurgia para reduzir o tamanho do tumor, após a cirurgia para eliminar células cancerígenas remanescentes ou como tratamento principal em casos avançados.

Terapia direcionada para retinoblastoma

A terapia direcionada é uma forma de tratamento mais recente que visa atacar as células cancerígenas de forma específica, poupando as células saudáveis.

No caso do retinoblastoma, a terapia direcionada pode envolver o uso de medicamentos que bloqueiam o crescimento das células cancerígenas.

Essa modalidade de tratamento é geralmente utilizada quando outras opções não são eficazes ou quando o tumor é resistente à quimioterapia ou radioterapia convencional.

Porém, a terapia direcionada ainda está em fase de pesquisa e não é amplamente utilizada como opção de tratamento padrão para o retinoblastoma.

Prognóstico e taxas de sobrevida para o retinoblastoma

O prognóstico do retinoblastoma pode variar dependendo de vários fatores, como a extensão da doença, a resposta ao tratamento e a presença de mutações genéticas específicas.

No entanto, quando diagnosticado precocemente e tratado adequadamente, o retinoblastoma geralmente tem um bom prognóstico.

As taxas de sobrevida para o retinoblastoma são geralmente altas, com uma taxa de sobrevida de 95% ou mais em países com acesso a tratamentos modernos.

Muito embora seja importante lembrar que cada caso é único e que o tratamento e o prognóstico devem ser discutidos individualmente com a equipe médica.


Conclusão

O retinoblastoma é uma forma rara de câncer ocular que afeta principalmente crianças.

De modo que é essencial estar atento aos sinais e sintomas dessa doença e procurar atendimento médico imediato caso haja suspeita, pois, o diagnóstico precoce e o tratamento adequado são fundamentais para garantir o melhor prognóstico possível.

Atualmente, existem várias opções de tratamento para o retinoblastoma, incluindo cirurgia, radioterapia, quimioterapia e terapia direcionada. Cada caso é único e deve ser avaliado individualmente pela equipe médica.

Assim, com o avanço da tecnologia e o aumento da conscientização sobre o retinoblastoma, a esperança e o prognóstico para as crianças afetadas por essa doença são cada vez melhores.

Juntos, podemos apoiar e ajudar as famílias a enfrentar os desafios do retinoblastoma, oferecendo informações precisas, suporte emocional e esperança.

 

Este artigo tem caráter informativo, com o objetivo de disseminar conhecimento sobre a importância da prevenção das doenças oftalmológicas na infância. Ajude-nos a compartilhá-lo para que mais pessoas se conscientizem!

Deixe um comentário

Obs: Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados.

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.