A sensibilidade à luz pode ser um problema de visão? Entenda tudo! - SunKids

A sensibilidade à luz pode ser um problema de visão? Entenda tudo!

É possível observar que o número de pessoas que possuem certa sensibilidade à luz aumentou consideravelmente nos últimos anos, algo que levou tais pessoas a se preocuparem e perguntarem se tal característica tem alguma referência sobre a saúde ocular, podendo significar um problema, síndrome ou até mesmo doença.


Tal fato é afirmado quando observamos a quantidade de pessoas que andam realizando tal pesquisa na atualidade, já que em grande parte dos casos, as pessoas não desejam ir ao oftalmologista somente para tirar tal dúvida, uma atitude que deveria mudar, já que um oftalmologista conseguiria entregar um diagnóstico completo e com uma maior precisão.


Entretanto, também sabemos que grande parte destas pessoas não possuem muito tempo livre, e por conta disso, a visita ao oftalmologista acaba sendo uma opção mais complicada, além de claro, a situação financeira também é uma grande limitante em certos casos.


Contudo, para auxiliar as pessoas que possuem certa sensibilidade à luz a retirarem as suas dúvidas, nós da SunKids, resolvemos vir explicar brevemente o que significa, quais são as principais causas e se existe algum tratamento para este problema. Portanto, recomendamos que preste muita atenção nas informações a seguir.

Afinal, o que é a sensibilidade à luz?

Também denominada como fotofobia, a sensibilidade à luz se trata de um problema que ocorre quando as células presentes em nossa retina, também denominadas como fotossensíveis, possuem alguma sensibilidade contra o excesso de luz, e assim, provocam um grande desconforto quando recebem determinada quantidade de luz, seja de origem natural (no caso, os raios solares), ou até mesmo de origem artificial (luzes provenientes de algum aparelho eletrônico, ou de alguma fonte elétrica).


Vale dizer que a fotofobia ocular, pode ter inúmeras fontes e causas possíveis, já que diversos problemas ou irregularidades possuem tal sintoma em comum. Mas calma, já que alguns fatores naturais, como olhos de cor clara (ou seja, menor pigmentação nos olhos), também acabam causando uma maior  intolerância à luz, sendo algo que você não precisa se preocupar.


Entretanto, vale dizer que a fotofobia causada de maneira natural, ou seja, por conta da pigmentação nos olhos, não costuma alcançar níveis severos e graves, portanto, se você acha que a sua sensibilidade à luz já alcançou tais níveis, mesmo que tenha olhos claros, é recomendado que visite um oftalmologista, pois é possível que tal sintoma tenha uma origem mais séria, como alguns dos problemas que serão citados mais abaixo no artigo.

Também vale dizer que o tamanho da pupila é outro fator que influencia diretamente a quantidade de luz recebida, sendo outro ponto que deve ser levado em consideração, já que pessoas com pupilas maiores tendem a ter certa fotofobia.

 

Principais causas e origens da fotofobia

Contudo, agora que você já sabe do que se trata e conhece as principais causas da sensibilidade à luz que possuem uma origem natural (ou seja, que são características próprias do indivíduo), chegou o momento em que você conseguirá observar as principais causas e origens da fotofobia que não são naturais, ou seja, que são doenças, síndromes e problemas oculares. Estas causas são:

  • Glaucoma;
  • Enxaqueca
  • Conjuntivite;
  • Úlcera de córnea;
  • Doenças congénitas da retina;
  • Calázio;
  • Uveíte;
  • Esclerite;
  • Episclerite;
  • Ceratite;
  • Descolamento da retina;
  • Doenças Neurológicas
  • Blefarite;

Por se tratar de um tema pouco comentado dentro do território brasileiro, é um fato que uma parte considerável das pessoas desconhecem completamente a maior parte destes problemas, e por conta disso, a consulta ao oftalmologista se torna ainda mais importante, já que grande parte destes problemas são bem sérios e necessitam de um tratamento.

A fotofobia apresenta mais algum sintoma? E quais são os seus tratamentos?

Para finalizar com chave de ouro e te deixar por dentro de tudo que diz respeito à sensibilidade à luz, não poderíamos deixar de citar os demais sintomas que costumam estar associados à fotofobia, além de claro, se existe algum tratamento para o problema.

De modo geral, a fotofobia costuma ser acompanhada com uma grande vermelhidão nos olhos, fadiga e ardência ocular, visão embaçada, dor de cabeça e nos olhos, entre diversos outros, sendo algo que varia de caso para caso.


O tratamento da sensibilidade à luz também acaba variando, já que este ponto depende exclusivamente da fonte de origem que o sintoma possui. Por exemplo, se a sua fotofobia estiver sendo causada por uma conjuntivite, o seu tratamento deverá ser resumido por lentes de contato, antibiótico e colírios.

Deixe um comentário

Obs: Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados.

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.