Afogamento infantil

Afogamento infantil é a principal causa de morte em crianças de até 4 anos

Afogamento infantil: Conforme a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático, uma criança morre por afogamento a cada três dias no país, sendo portanto, uma das principais causas de morte acidental em crianças ao redor do mundo. 

Desse modo, é  importante estarmos cientes dos riscos e tomar medidas adequadas para garantir a segurança das crianças nas proximidades de ambientes aquáticos.  Neste artigo, você verá algumas dicas para reduzir o risco de afogamento em crianças, desde a importância da supervisão até a implementação de medidas de segurança na piscina. 

Entendendo os riscos do afogamento infantil 

Com as férias e o verão chegando, antes de discutirmos como reduzir o risco de afogamento em crianças, é vital entender os principais riscos associados a essa situação.

O afogamento pode ocorrer não apenas em piscinas, mas também em lagos, rios, banheiras e até mesmo em baldes com água. Por isso, é importante nunca subestimar a gravidade desses riscos e tomar precauções adequadas.

Importância da supervisão adequada

Uma das medidas mais cruciais para reduzir o risco de afogamento infantil é garantir uma supervisão adequada.

Assim, sempre que as crianças estiverem perto da água, seja em uma piscina ou em um ambiente natural, é fundamental que haja um adulto responsável supervisionando ativamente. Essa pessoa deve estar atenta, livre de distrações, e capaz de agir rapidamente em caso de emergência.

Ensinar técnicas de natação desde cedo

Outra dica muito importante para reduzir o risco de afogamento infantil é ensinar técnicas de natação desde cedo.

Pois, a natação é uma habilidade essencial que pode aumentar a segurança das crianças em torno da água. 

De fato, especialistas em infâcia recomendam que as crianças comecem a ter aulas de natação assim que possível, para que possam adquirir as habilidades necessárias para se mover de forma segura na água.

Afogamento infantil: aprendendo a nadar

Implementar medidas de segurança na piscina

Se você possui uma piscina em casa, é fundamental implementar medidas de segurança adequadas para proteger as crianças. Algumas medidas importantes incluem:

  • Instalar cercas em torno da piscina com trancas de segurança, para impedir o acesso não supervisionado.
  • Usar capas de segurança quando a piscina não estiver em uso, para evitar quedas acidentais.
  • Ter dispositivos de salvamento, como boias salva-vidas, acessíveis e em bom estado de funcionamento.
  • Nunca deixar brinquedos flutuantes na piscina quando não se está utilizando, para não atrair as crianças de forma enganosa.

Afogamento infantil: Cuidados ao brincar perto d'água

Além das piscinas, é importante também ter cuidado ao brincar perto de corpos d'água naturais, como lagos ou rios. Algumas precauções essenciais incluem:

  • Sempre escolher áreas designadas para natação e que sejam seguras para crianças.
  • Evitar nadar ou brincar perto de correnteza forte ou áreas com água turva, onde pode ser difícil enxergar o fundo.
  • Usar coletes salva-vidas adequados para o tamanho da criança, especialmente em ambientes desconhecidos.

Fatores de risco a serem considerados

Além das medidas mencionadas acima, é importante estar ciente de certos fatores de risco que podem aumentar a probabilidade de afogamento em crianças. Alguns desses fatores incluem:

  • Idade: Crianças menores de 4 anos são consideradas de alto risco.
  • Ausência de supervisão adequada: Crianças desacompanhadas ou com supervisão inadequada têm maior probabilidade de se afogar.
  • Falta de habilidades de natação: Crianças que não sabem nadar estão mais vulneráveis.
  • Distrações tecnológicas: Dispositivos eletrônicos podem distrair supervisores e retardar o tempo de resposta em caso de emergência.

Primeiros socorros em caso de afogamento infantil 

Nem sempre é possível prevenir completamente o afogamento infantil, mas estar preparado para agir em caso de emergência pode fazer a diferença.

Dessa forma, aprender as técnicas de primeiros socorros em caso de afogamento, como a RCP (ressuscitação cardiopulmonar), é muito importante, assim como também buscar ajuda médica imediatamente, aumentam as chances de recuperação.

Em resumo, reduzir o risco de afogamento infantil requer a combinação de supervisão adequada, ensino de técnicas de natação, implementação de medidas de segurança e prática de primeiros socorros. Ao seguir essas dicas, você estará tomando medidas importantes para proteger as crianças e garantir um ambiente seguro ao seu redor. 

De criança bem protegida a gente entende. Por isso, além de manter a supervisão e o uso de boias quando necessário, cuide também da proteção solar, uma vez que os raios solares também representam um perigo à saúde cada vez maior. Nesse sentido, reaplique o protetor solar quando estiverem expostas, vista-a com roupinhas com proteção UV e não esqueça dos óculos de sol. Assim, os dias dentro d'água serão sempre de alegria, longe de qualquer perigo!  

Afogamento infantil

 

Leia também: Ondas de Calor: Dicas Para Proteção Infantil 

Deixe um comentário

Obs: Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados.

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.