Tem dificuldade para enxergar em meio a ambientes claros? Descubra as principais causas, tratamentos e dicas para a sensibilidade à luz - SunKids

Tem dificuldade para enxergar em meio a ambientes claros? Descubra as principais causas, tratamentos e dicas para a sensibilidade à luz

Você com certeza já sentiu ao menos uma vez na vida uma certa irritação sobre os olhos ao entrar em um ambiente com muita claridade, um problema que é definido como sensibilidade à luz.

Mesmo sendo um problema que aparente ser simples e indefeso, não se pode ignorar o fato de que ele possui inúmeras causas, as quais podem ser preocupantes, e com o passar do tempo, este sintoma consegue influenciar negativamente e diretamente a vida de milhares de pessoas, algo que deve ser mudado o mais breve possível, e por isso, separamos algumas informações e dicas importantes sobre a sensibilidade à luz.

Quais são as principais causas deste problema?

Também denominada como fotofobia, a sensibilidade à luz é um problema que já atingiu a maior parte da população mundial ao menos 1 vez na vida, de acordo com algumas pesquisas realizadas por instituições e próprios oftalmologistas. Pode-se dizer que as principais causas deste problema são:

  • Glaucoma;
  • Catarata;
  • Dores de cabeça e Enxaqueca;
  • Conjuntivite;
  • Doenças que afetam a retina;
  • Erros de refração;
  • Doenças Neurológicas;
  • Entre outros.

Você deve ter notado que as causas para a fotofobia são extremamente diversas e variadas, e por conta disso, este problema merece uma maior atenção e acompanhamento de um profissional, para assim, garantir que nenhuma doença séria está sendo desenvolvida. De acordo com Eduardo Rocha (CRM 10779 - DF), oftalmologista que atua no Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB), o caso de pessoas que apresentam fotofobia proveniente de uma causa mais preocupante aumentou consideravelmente nos últimos anos.

 

Existe algum tratamento? Como ele funciona?

De modo geral, sim, existem inúmeros tratamentos para a fotofobia, entretanto, é possível dizer com exatidão como eles funcionam, já que cada tratamento varia de acordo com a causa do problema. Ou seja, se a fotofobia está sendo causada por problemas de visão, o tratamento focará em resolver tal problema, se a causa principal são doenças neurológicas, talvez seja necessário fazer um acompanhamento de tratamento em conjunto com um psicólogo, e por aí vai.

5 práticas de saúde que devem ser seguidas para melhorar gradativamente a fotofobia

Contudo, finalmente chegou o momento em que você conseguirá observar 5 práticas e hábitos de saúde que conseguiram lhe ajudar a tratar e até mesmo evitar o desenvolvimento da sensibilidade à luz, algo que deve fazer parte do seu conhecimento geral do assunto. Vale dizer que o oftalmologista Eduardo Rocha também garantiu a eficiência de tais práticas, que são:

Sono regulado

Para começar da melhor maneira possível, não poderíamos citar outra opção além do sono regulado, que mesmo sendo uma prática que já possui a importância comprovada por inúmeras áreas da saúde, ainda é algo que a maior parte da população não desenvolveu.

Boa alimentação

Os nutrientes presentes em nosso corpo também influenciam diretamente na nossa saúde ocular, e portanto, ter o hábito de uma boa alimentação é um dos pontos mais importantes para quem deseja ter uma visão saudável e evitar a sensibilidade à luz.

 

Utilização de óculos de sol

Muitas pessoas já conhecem a funcionalidade e importância que um óculos de sol possui, entretanto, mesmo com tal conhecimento, é um fato que uma pequena parcela da população desenvolveu a prática de utilizá-los sempre que entrar em contato com o sol, uma prática simples, entretanto, que pode lhe auxiliar a tratar e evitar o desenvolvimento da fotofobia e demais problemas oculares.

Colírios

Alguns colírios, principalmente os que são feitos a base de lágrimas, conseguem melhorar a lubrificação dos olhos, e assim, evita com que alguma lesão ocular seja desenvolvida em prol dos olhos secos. Portanto, recomendamos que sempre ande com um colírio em mãos, aplicando-o periodicamente todos os dias.

Aparelhos eletrônicos

Por fim, também vale dizer que o avanço da tecnologia proporcionou o desenvolvimento de milhares aparelhos eletrônicos, e aqueles aparelhos que possuem telas, como por exemplo: celulares, televisões, computadores, entre outros, estão sendo diariamente utilizados por toda a sociedade, e na grande maioria dos casos, o uso excessivo pode ser notado.

Mesmo que aparente ser uma prática comum e indefesa, é um fato que os aparelhos eletrônicos com telas produzem uma quantidade significativa de luzes azuis, algo que ao ser absorvido por nossos olhos, causa um grande desgaste e cansaço, e eventualmente, a fadiga ocular se torna uma realidade.

Com o passar do tempo, a fadiga ocular faz com que o indivíduo desenvolva alguns sintomas e problemas permanentes, como por exemplo, a sensibilidade à luz, e por conta disso, é essencial evitar o uso excessivo de aparelhos eletrônicos, e sempre que possível, se proteger utilizando um óculos BlueFlex.

Deixe um comentário

Obs: Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados.

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.