Seu bebê não quer tomar água? Confira aqui 7 dicas infalíveis!

Seu bebê não quer tomar água? Confira aqui 7 dicas infalíveis!

Você está preocupado com o fato de que seu bebê não quer tomar água? Se sim, saiba que você não está sozinho(a). É comum que alguns bebês resistam a beber água, o que pode causar inquietação em muitos pais. A água é essencial para manter a hidratação adequada e garantir o bom funcionamento do organismo, especialmente nos primeiros anos de vida.

Mas não se preocupe, existem estratégias eficazes para resolver esse problema. Neste artigo, discutiremos algumas dicas e sugestões para ajudar seu bebê a se interessar e tomar água de forma regular. Confira! 

O desafio da hidratação dos bebês 

Alguns bebês podem apresentar resistência em relação à ingestão de água. Essa dificuldade em aceitar a água como forma de hidratação pode ser preocupante para os pais, uma vez que a água é essencial para o bom funcionamento do organismo dos bebês.

Existem diferentes fatores que podem explicar por que um bebê pode não querer tomar água. É importante entender essas causas para buscar soluções e garantir a hidratação adequada do seu filho. A seguir, serão abordados alguns dos principais motivos para essa resistência e algumas dicas para resolver esse desafio.

Bebê não quer tomar água: Possíveis causas da recusa 

  1. Sabor: A água não tem sabor, o que pode torná-la menos atrativa para alguns bebês. Eles podem estar acostumados com o sabor do leite materno ou fórmula e se recusar a tomar água pura.
  2. Rotina alimentar: Se o bebê estiver acostumado a receber líquidos apenas através do leite materno ou fórmula, ele pode estranhar a água como forma de hidratação.
  3. Introdução tardia: Se a água foi introduzida tardiamente na rotina alimentar do bebê, ele pode não estar familiarizado com o seu consumo e apresentar resistência.
  4. Ansiedade e estresse: Bebês mais agitados, ansiosos ou estressados podem não conseguir relaxar o suficiente para aceitar a água.

Lembrando que cada bebê é único e pode reagir de maneira diferente, portanto, é importante buscar orientação de um pediatra para lidar adequadamente com a situação e garantir a hidratação adequada do seu filho.

Ainda assim, se a recusa persistir ou se o bebê apresentar sinais de desidratação, como redução da quantidade de urina, boca seca ou moleira afundada, é fundamental procurar um médico imediatamente para uma avaliação mais detalhada e um possível tratamento adequado. 

Bebê não quer tomar água: o que fazer

A importância da água para os bebês

A água desempenha um papel fundamental na saúde e bem-estar dos bebês. Desde o nascimento, a água é essencial para o bom funcionamento do organismo dos pequenos. Confira a seguir, a importância da água para os bebês e como garantir que eles consumam a quantidade adequada diariamente.

Hidratação adequada

A hidratação adequada é crucial para o desenvolvimento saudável dos bebês. Pois, a água desempenha um papel vital na regulação da temperatura corporal, na digestão, na circulação sanguínea e na função renal. Além disso, a água auxilia no transporte de nutrientes e na eliminação de resíduos do organismo.

Requisitos de hidratação

Os recém-nascidos costumam receber a hidratação necessária por meio do leite materno ou fórmula infantil. No entanto, à medida que vão crescendo, é importante adicionar água à sua dieta. 

Enquanto que os bebês entre 6 meses e 1 ano de idade geralmente necessitam de cerca de 800 ml a 1 litro de água por dia. 

Desse modo, é importante notar que as necessidades de hidratação podem variar de acordo com a temperatura ambiente, a atividade física e o estado de saúde do bebê.

Benefícios da água para os bebês

A ingestão adequada de água traz inúmeros benefícios para os bebês. Além de ajudar no funcionamento do organismo, a água é essencial para manter a pele hidratada, prevenir a constipação e promover uma boa saúde bucal. 

Assim como também, a água desempenha um papel fundamental na formação e no desenvolvimento dos ossos e dentes dos bebês, portanto, se o bebê não quer tomar água, é bom ficar atento!  

Bebê não quer tomar água? Veja dicas!

Os possíveis motivos para a recusa

Quando um bebê se recusa a tomar água, pode causar preocupação nos pais. No entanto, existem alguns motivos possíveis que podem explicar essa recusa. É importante entender esses motivos para poder abordar o problema de forma eficaz. Aqui estão algumas razões comuns pelas quais os bebês podem estar evitando a água:

1. Sabor ou cheiro desagradável

Assim como os adultos, os bebês têm suas preferências em termos de sabor e cheiro. Se a água que está sendo oferecida ao bebê tiver um sabor ou cheiro estranho, ele pode recusar. Isso pode acontecer se a água for de uma fonte diferente daquela com a qual o bebê está acostumado. Além disso, a água da torneira pode ter um sabor ou cheiro de cloro, o que pode desagradar o bebê. Nesses casos, é possível resolver o problema optando por água filtrada ou fervida, que geralmente é mais palatável para os bebês.

2. Copo ou mamadeira inadequados

A maneira como a água é oferecida ao bebê também pode influenciar na aceitação. Se o bebê estiver acostumado a tomar líquidos de uma mamadeira ou copo específico, pode ocorrer recusa se a água for oferecida de uma maneira diferente. Nesses casos, é importante garantir que o bebê esteja usando um copo ou mamadeira adequados para sua idade, com bicos macios e adequados ao estágio de desenvolvimento dele.

3. Distrações durante as refeições

Os bebês são naturalmente curiosos e podem se distrair facilmente durante as refeições. Se houver muita agitação ao redor ou se o bebê estiver mais interessado em brincar do que em beber água, é compreensível que ele recuse a oferta. Nesses casos, é importante criar um ambiente calmo e tranquilo durante as refeições, minimizando as distrações e focando na hidratação do bebê.

4. Problemas de saúde

Em alguns casos, a recusa do bebê em tomar água pode ser um sinal de um problema de saúde subjacente. Por exemplo, os bebês com refluxo gastroesofágico podem associar a ingestão de líquidos a desconforto e evitar beber água como resultado. Da mesma forma, bebês com problemas respiratórios, como congestão nasal, podem não querer beber água por causa da dificuldade na respiração. Se você suspeitar que o bebê pode ter algum problema de saúde, é importante procurar orientação médica para o diagnóstico e tratamento adequados.

5. Preferência por outros líquidos

Outra razão comum para a recusa de água é que o bebê pode preferir outros líquidos, como leite materno ou fórmula, sucos ou chás. Esses líquidos geralmente têm um sabor mais agradável para o bebê, o que pode causar uma preferência e recusa em relação à água. Nesses casos, é importante limitar a quantidade desses líquidos e oferecer água regularmente para promover a hidratação adequada.

A recusa do bebê em tomar água pode ser frustrante, mas entender os motivos por trás disso pode ajudar a encontrar soluções adequadas. Experimentar diferentes sabores de água, usar mamadeiras ou copos apropriados, proporcionar um ambiente calmo durante as refeições, considerar problemas de saúde e limitar outros líquidos são estratégias a serem consideradas para resolver esse problema comum. É sempre importante buscar orientação médica se houver preocupações persistentes em relação à hidratação do bebê.

Dicas infalíveis para incentivar o consumo de água

Quando um bebê se recusa a tomar água, pode ser uma preocupação para os pais, pois a hidratação adequada é fundamental para o desenvolvimento saudável. No entanto, existem várias estratégias que podem ser adotadas para incentivar o consumo de água em bebês.

  1. Ofereça água regularmente: É importante oferecer água ao bebê de forma regular ao longo do dia. Coloque um copo com água ao alcance do bebê para que ele possa beber sempre que sentir sede. Lembre-se de que os bebês têm necessidades diferentes de hidratação em comparação com as crianças mais velhas e adultos, portanto, consulte um pediatra para obter orientações específicas sobre a quantidade de água recomendada para o seu bebê.
  2. Faça da água uma opção atraente: Torne a água mais atraente para o bebê, adicionando alguns sabores naturais, como fatias de frutas cítricas ou folhas de hortelã. Evite adicionar açúcar ou outros adoçantes artificiais, pois isso pode criar uma preferência por bebidas doces e prejudicar a saúde do bebê a longo prazo.
  3. Sirva água em diferentes recipientes: Tente oferecer água ao seu bebê em diferentes tipos de copos ou garrafas. Alguns bebês podem se sentir mais motivados a beber água de um copo de transição, com um bico macio que se assemelha a um mamilo. Outros podem preferir beber de uma garrafinha com canudo. Explore diferentes opções e observe qual funciona melhor para o seu bebê.
  4. Mostre ao bebê o exemplo: Os bebês tendem a imitar os comportamentos dos adultos próximos a eles. Beba água na frente do seu bebê e mostre a ele como é importante e refrescante. Ao demonstrar o hábito de beber água, você incentiva o bebê a fazer o mesmo.
  5. Faça do momento da água um momento divertido: Transforme o momento da água em algo divertido para o bebê. Cante uma música, conte uma história ou brinque com o copo de água. Isso tornará a experiência mais agradável para o bebê e ele associará a água a momentos felizes.
  6. Tenha paciência: Nem todos os bebês aceitam água imediatamente. É importante ter paciência e não desistir. Continue oferecendo água regularmente e tente diferentes abordagens. Com o tempo, muitos bebês acabam desenvolvendo o hábito de beber água.
  7. Consulte um pediatra: Se o seu bebê continua se recusando a tomar água ou se você está preocupado com a hidratação dele, é sempre recomendável buscar a orientação de um profissional de saúde, como um pediatra. Eles podem avaliar a situação e fornecer recomendações específicas para o seu bebê.

Lembre-se de que cada bebê é único e pode ter preferências individuais. É importante respeitar seu ritmo e necessidades. Incentivar um estilo de vida saudável desde cedo, incluindo o consumo adequado de água, é fundamental para garantir o bem-estar do seu bebê. 

Bebê tomando água

A oferta de alimentos hidratantes

Além de oferecer água pura, outra maneira de garantir a hidratação adequada do seu bebê é por meio da oferta de alimentos hidratantes. Existem diversos alimentos que possuem alto teor de água e podem auxiliar na reposição de líquidos no organismo do seu pequeno.

Frutas:

  • As frutas são ótimas opções de alimentos hidratantes para os bebês. Algumas frutas têm um alto teor de água, o que as torna uma escolha excelente para ajudar no processo de hidratação.
  • Exemplos de frutas com alto teor de água são a melancia, a laranja, o melão e o abacaxi. Essas frutas podem ser oferecidas em formato de suco, purê ou pedaços, de acordo com a idade e preferência do bebê.
  • Além de hidratar, as frutas também são fontes de vitaminas e minerais essenciais para o desenvolvimento saudável do bebê,

Verduras e legumes:

  • Assim como as frutas, alguns vegetais também são opções de alimentos hidratantes para o bebê. Esses alimentos não só auxiliam na hidratação, mas também fornecem nutrientes importantes para o seu crescimento.
  • Algumas verduras e legumes com alto teor de água são o pepino, a alface, o tomate e o chuchu. Eles podem ser oferecidos cozidos, amassados ou em formato de suco, de acordo com a idade do bebê.
  • É importante lembrar que os vegetais devem ser cozidos e amassados adequadamente para evitar o risco de engasgos.

Sopas e caldos:

  • Outra forma de oferecer alimentos hidratantes ao seu bebê é por meio de sopas e caldos. Essas preparações podem ser feitas com legumes, verduras e carnes, proporcionando hidratação e nutrientes ao mesmo tempo.
  • É importante optar por preparações caseiras, evitando o uso de temperos industrializados e excesso de sal. As sopas e caldos devem ser amassados ou liquidificados para garantir a segurança alimentar do bebê.

Água de coco:

  • A água de coco natural é uma opção refrescante e hidratante para o seu bebê. Ela contém eletrólitos importantes para o equilíbrio hidroeletrolítico do organismo, além de ser uma fonte natural de sais minerais.
  • É importante escolher a água de coco fresca e natural, evitando as versões industrializadas que podem conter aditivos e açúcares adicionados.

É fundamental lembrar que a oferta de alimentos hidratantes não substitui a ingestão de água pura, especialmente em dias quentes ou durante períodos de atividade física. 

Assim, sempre consulte o pediatra do seu bebê para obter orientações específicas sobre a hidratação adequada para o seu filho.

uilidade, é possível encontrar soluções adequadas para resolver o problema.

Bebê não quer tomar água: Quando buscar ajuda profissional

Embora seja comum quando o bebê não quer , em alguns casos pode ser necessário procurar ajuda profissional para resolver o problema. Existem algumas situações em que a intervenção de um especialista pode ser recomendada:

  1. Persistência na recusa: Se o bebê continua a recusar a água mesmo após tentativas consistentes e variadas de oferecê-la, é hora de procurar ajuda. Um profissional de saúde, como um pediatra ou nutricionista especializado em crianças, pode ser capaz de avaliar possíveis causas subjacentes para a recusa persistente.
  2. Desidratação ou sinais de desidratação: Se você perceber que o bebê apresenta sinais de desidratação, como diminuição da urina, boca seca, fraqueza ou choro sem lágrimas, é essencial buscar ajuda profissional imediatamente. A desidratação pode ser perigosa e requer atenção médica adequada.
  3. Problemas de saúde subjacentes: Se o bebê possui condições médicas pré-existentes, como refluxo gastroesofágico, alergias alimentares ou problemas de deglutição, é importante procurar orientação profissional. Essas condições podem afetar a ingestão de água e exigem um manejo especializado.
  4. Alterações repentinas de comportamento: Se o bebê costumava aceitar a água sem problemas, mas de repente começa a recusá-la de forma persistente, pode ser um sinal de uma mudança de comportamento que é necessário ser avaliada. Um profissional de saúde pode investigar se há algum motivo específico para essa alteração e oferecer orientação apropriada.
  5. Preocupação com o desenvolvimento: Se os pais estão inseguros sobre a alimentação e hidratação adequadas do bebê, buscar orientação profissional é uma boa opção. Um profissional qualificado pode esclarecer dúvidas específicas e fornecer apoio e soluções personalizadas para o caso.

Lembrando que cada bebê é único e pode ter suas próprias necessidades individuais, converse sempre com um profissional de saúde antes de implementar qualquer mudança significativa na alimentação ou hidratação do seu filho. A orientação correta é essencial para garantir a saúde e o bem-estar do bebê. 

Temas que também possam te interessar:  

Introdução alimentar: Como escolher o cardápio inicial do bebê? 
Afogamento infantil é a principal causa de morte em crianças de até 4 anos 
Engasgamento em bebês: Tudo que ainda não te contaram sobre

 

Esperamos que essas informações sejam úteis para você e seu bebê! Nos ajude para que mais cuidadores também tenham acesso, compartilhe esse artigo clicando no botão abaixo!

 

Quer receber mais matérias como esta? Deixe seu e-mail abaixo e receba em primeira mão! 

Deixe um comentário

Obs: Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados.

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.